A importância da união na luta contra o fascismo

20180210_12172920180210_122354

Neste sábado, dia 10 de janeiro OS IRREDENTOS participaram do bloco de carnaval Ditadura nunca mais, convocado por diversos movimentos de esquerda, unidos em uma frente única. O ato visava, principalmente, a manifestação contra a defesa que vem sendo feita à ditadura militar por parte do grupo “Direita SP”, o qual convocou um bloco chamado “Porão do DOPS”.

O DOPS(Departamento de Ordem Política) foi criado em 1924, como órgão de combate a crimes de ordem política e social relacionados a segurança nacional. No entanto, desde o inicio de suas atividades atuou de forma absolutamente fascista, coibindo crimes como o de “vadiagem” e propagando a ideologia do supremacismo branco, por meio do ataque às religiões afro-brasileiras e à pratica de capoeira.

O DOPS teve grande papel de auxílio nas duas ditaduras a que o país enfrentou, atacando movimentos e militantes de esquerda. Sabe-se que este grupo foi o principal agente da prisão, tortura e assassinato das pessoas que não concordavam com o regime. Fazer um bloco em apologia a tal grupo é defender a ditadura, o racismo, o fascismo. É desrespeitar a memória das pessoas que lutaram, deram suas vidas por esse país. É desrespeitar os familiares dos mortos e desaparecidos que jamais terão essa ferida curada, principalmente, aqueles que nunca puderam saber o que aconteceu, a quem não foi dado o direito a despedida.

O núcleo dos Irredentos, a partir do panorama político e social atual do Brasil – comandado pelas políticas neoliberais do governo golpista – e da América Latina – constantemente atacada pela investida contra todos os governos democráticos e perseguição das lideranças populares, defende a união dos movimentos de esquerda e grupos contra hegemônicos, na construção de uma unidade revolucionária para barrar a avanço do fascismo e do capital e para defender a democracia e os direitos humanos, e mais que isso, para que seja possível avançar na construção do poder popular e na transformação social.

g20180210_114713

O núcleo dos Irredentos, a partir do panorama político e social atual do Brasil – comandado pelas políticas neoliberais do governo golpista – e da América Latina – constantemente atacada pela investida contra todos os governos democráticos e perseguição das lideranças populares, defende a união dos movimentos de esquerda e grupos contra hegemônicos, na construção de uma unidade revolucionária para barrar a avanço do fascismo e do capital e para defender a democracia e os direitos humanos, e mais que isso, para que seja possível avançar na construção do poder popular e na transformação social.

Leia abaixo na íntegra a nota de repúdio lançada pelos organizadores do bloco:

Declaração de Repúdio ao Bloco do Porão do DOPS

DITADURA NUNCA MAIS

Nas últimas semanas, o grupo “Direita SP” anunciou a realização de um bloco de carnaval chamado “Porão do DOPS”, com um viés de defesa da ditadura militar, apologia à tortura e outras atrocidades políticas fascistoides. Tal postura, em um momento de ataques aos trabalhadores e investida do capital e seus grupos organizados, é mais uma tentativa de imposição da agenda da direita mais reacionária e de ofensiva fascista.

Assim, declaramos repúdio completo a tal iniciativa, que conta inclusive com homenagens ao torturador da ditadura, Coronel Brilhante Ustra, defendido pelas figuras políticas mais conservadoras do Congresso Nacional. Tais ações não devem ser e não serão toleradas pelos trabalhadores e juventudes comprometidos minimamente com as já poucas liberdades democráticas do nosso país. É dever de todos os trabalhadores no nosso país se colocar contra essa organização de direita e a realização desse bloco.

FASCISTAS NÃO PASSARÃO!

Assinam essa declaração:
União da Juventude Comunista
Partido Comunista Brasileiro
Corrente Sindical Unidade Classista
Juntos
Ação antifascista São Paulo
RUA – Juventude Anticapitalista
Juventude do PSTU
ANEL – Assembleia Nacional dos Estudantes – Livre
União da Juventude Rebelião – UJR
Partido Comunista Revolucionário – PCR
Afronte!
Levante Popular da Juventude
Liberdade e Luta
UJS – União da Juventude Socialista
Liberdade, Socialismo e Revolução – corrente interna do PSOL
Faísca – Juventude Revolucionária e Anticapitalista
Coletivo Construção
MAIS
NOS – Nova Organização Socialista
Conspiração Socialista
Luta Educadora
Frente Povo Sem Medo – SP
Frente Povo Sem Medo – Nacional
Centro Acadêmico José Albertino de Rodrigues (Ciências Sociais UFSCar

COLETIVA – UFABC
(CAPLAN) Centro Acadêmico do Planejamento Territorial – UFABC
(CARI) Centro Acadêmico de Relações Internacionais – UFABC
Diretório Acadêmico SIGMA – UFABC
Coletivo Comunista Combativo Popular (CCCP) – Unesp Assis.
Centro Acadêmico de Psicologia USJT
Coletivo Feminista USJT
Comissão de Estagiários – Sindicato dos Advogados de São Paulo
Centro Acadêmico Pirajá da Silva – Medicina UNESP
Centro Acadêmico Helenira Rezende – Ciências Sociais UNIFESP
Resistência Antifascista Joseense
Coletivo Democracia SantaCruzense – Santa Cruz FC
Os Jecas – EC Taubaté
Coringão Antifa
Movimento Popular Coral – Santa Cruz FC
Coletivo Democracia Corinthiana
Palmeiras Antifascista – SE Palmeiras
Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina – DENEM
Conselho de Centros Acadêmicos da USP
Coletivo Advogados para Democracia – COADE
Torcida Antifa do Sport Clube do Recife
Coritiba Antifascista – Coritiba FC
Coletivo Negro Vozes – UFABC
FENEA – Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Brasil
Comuna Xavante Rubro-Negro
Balaio – Núcleo de Estudantes Petistas da USP
Espaço Socialista
Primavera Socialista
CAFIL – Centro Acadêmico de Filosofia da Unifesp
Coletivo Feminista Maria Maria – PUCCAMP
CAPSLA – Centro Acadêmico de Psicologia Silvia Lane da Universidade Anhembi Morumbi
Diretório Acadêmico da Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp – Limeira
Centro Acadêmico Adolfo Lutz – Medicina Unicamp
Centro Acadêmico de Geologia Asit Choudhuri – Unicamp
Espaço Socialista
Primavera Socialista
Centro Acadêmico XXIII de Março de Naturologia da Anhembi Morumbi
Cetro Acadêmico da Linguagem – Unicamp
Diretório Acadêmico XVI de Agosto – Unesp Assis
Centro Acadêmico Aiguara (Ciências Biológicas – Unesp Assis)
Sinsprev
Centro Acadêmico da Economia – Unicamp
Centro Acadêmico do Instituto de Artes – Unicamp”

O Ministério Público do Estado de São Paulo solicitou que o bloco “Porão do DOPS” mudasse o nome e retirasse os elementos que fazem apologia a tortura e outros atos penalmente ilícitos. Após a resposta negativa do grupo “Direita SP”, então o MP fez um pedido judicial no Tribunal de Justiça de São Paulo solicitando que tal bloco fosse impedido de desfilar. Inicialmente o pedido do MP foi negado, mas uma segunda decisão proibiu o bloco de sair, caso não houvessem inscrito o bloco na prefeitura, o que não foi feito.

20180210_13152020180210_11453020180210_12344620180210_11483820180210_12173520180210_11444520180210_122032.jpg20180210_12460120180210_124306

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s